2016/12/09

FaceBook Para Empresas: Resultados Robustos ou Aposta Duvidosa?

O FaceBook para empresas está com nova plataforma. Inovar as opções para este segmento é uma das apostas do ultra-mega-super bem sucedido Mark Zuckerberg, que oferece a possibilidade de que a página empresarial esteja visível aos mais de 500 milhões de usuários conectados nesta rede. Marketing boca a boca num universo de meio milhão a trabalhar incansavelmente 24 horas por dia, os sete dias da semana? Um negócio da China!

Vantagens do Facebook Para Empresas

Além disso, uma página empresarial nesta rede dispõe de uma série de funcionalidades, todas gratuitas (o cenário não é bem esse se considerado o fato de que a empresa inscrita será, automaticamente, um veículo que publicita o próprio FaceBook).

Ainda no contexto das vantagens: a presença nesta rede social garante atuação direta com o target de mercado de cada empresa. É dado suporte por parte da equipe de vendas através do “Guia de anúncios”, que também fornece conselhos para a criação da publicidade (o padrão deverá seguir os critérios e política do Facebook), e faz a revisão do anúncio, garantindo que a cara da empresa “esteja bem na rede”. A popularidade pode ser medida pelo número de “gosto”, e a própria rede se encarrega de promover a empresa. Há a possibilidade de criar uma comunidade direcionada para o negócio publicado, e, a qualquer momento do dia, estará disponível a aplicação para o controle do orçamento da empresa.

A FanPage, ou a página empresarial, poderá ser uma parede, um quadro de avisos, sobre as últimas promoções ou notícias, com porta aberta para comentários dos clientes, que por sua vez podem ser utilizados como ferramenta para os mais atentos, preocupados constantemente com a melhoria do produto. Com tantos usuários, o nome da empresa terá visibilidade, tanto para ser descoberta, quanto para ser recomendada. No mínimo, o logotipo vai ficar amplamente conhecido, ou haverá uma conexão direta com o site da empresa, aumentando-lhe o tráfego.

Mas Também Há Desvantagens!

Mas, antes que a cifras, números e Facelucros comecem a saltar na imaginação é preciso navegar um pouco mais na realidade. Analistas lançaram a questão: O Facebook para empresas, na verdade, pode ser uma arma que atua contra o negócio?Um verdadeiro exército de economistas, matemáticos e analistas trabalha incansavelmente para descobrir o valor econômico da publicidade em redes sociais e as conclusões sobre o Facebook exigem reflexão.

O sucesso de uma empresa, construído, ou solidificado numa rede social depende do número de pessoas que dela fazem uso. E a credibilidade de uma rede social é um dos principais fatores que vai manter o usuário. Outro aspecto é o nível de interesse que desperta no internauta.

O “Wall Street Journal” publicou que o Facebook compartilhava os dados dos usuários com empresas como a Google e Yahoo Right Media. A notícia publicada acabou por gerar problemas com justiça para Zuckerberg, e o porta voz da empresa não convenceu com as respostas “vazias” na imprensa. A credibilidade do Facebook ficou na mira. Depois do fato, no ano passado, 16% dos usuários encerraram suas contas. Dos que ficaram 60% afirmou ser “altamente provável” ou “provável”, o abandono desta rede.

O abandono do Facebook só depende da “aparição” de uma opção mais interessante no mundo virtual, concluiu a pesquisa realizada pela empresa americana Sophos. Saber que utilizar o “gosto” é sinônimo de estar automaticamente anexado a um perfil de consumidor, desagradou. Afinal, as informações são privadas ou são públicas? E, poder ser aleatoriamente marcado numa foto, como forma de spam na rede, é outra situação que irrita o usuário.

O ex-facebookiano Steve Pavlina relata que fechou a sua conta porque diariamente era alvo de spams. Até mesmo por parte de pessoas que já havia bloqueado. “Eu desabilitei a cada email de notificação possível que o Facebook pôde enviar-me, mas ainda recebia a notificação de que tinha várias novas mensagens, e todas elas eram spam”, reclamou. Pavlina tem o mesmo discurso de outros usuários que estão frustrados com o Facebook.

A indicação é de que, mesmo que se aplique a configuração mais restritiva, onde são aceitas somente as mensagens dos amigos, os spams continuam a chegar. Usuários também são adicionados a grupos sem permissão prévia, e o cancelamento deste “vínculo” só é possível depois do fato consumado. Chateações que desestimulam a permanência nesta rede social.

Como Tomar a Decisão Certa

Se a decisão é de apostar a imagem do negócio no “Facebook para empresas” deve-se saber, ainda, que a maioria dos usuários considera os anúncios “irritantes”, e uma das causas que influencia no fechamento da conta.

O Facebook também é considerado lento quando do acesso ao feed de notícias, e sem opções para a personalização da página. Sem graça. Há que destacar, ainda, as variadas campanhas “Quit the Facebook”, que são se restringem ao espaço virtual. Num exemplo, o reverendo americano Miller Cedric, determinou aos adeptos de sua igreja: desligue a sua conta em Facebook, ou saia desta congregação!

Fica a pergunta: Até que ponto vale apostar a imagem da empresa numa rede que pode, rapidamente, ser substituída por outra? Amanhã mesmo. O relato dos usuários mostra que a fidelidade ao Facebook não é sólida. Um azul mais bonito no horizonte, e boa parte do meio milhão de potencias clientes poderá passar a dar “gosto” em outros domínios…

Speak Your Mind

*