Truques e Dicas http://truques-dicas.com Truques e Dicas Sobre Tudo! Wed, 15 Mar 2017 18:47:32 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=4.7.3 Curso de Finanças Pessoais: Episódio 1 – Por que Planejar suas Finanças? http://truques-dicas.com/financas/curso-de-financas-pessoais-episodio-1-por-que-planejar-suas-financas/ Tue, 14 Mar 2017 22:05:42 +0000 http://truques-dicas.com/?p=5165
]]>
O Exercício das Finanças Pessoais http://truques-dicas.com/financas/o-exercicio-das-financas-pessoais/ Tue, 28 Feb 2017 12:37:05 +0000 http://truques-dicas.com/?p=5160 O exercício das finanças pessoais é um assunto muito abordado hoje em dia em diversos meios de comunicação e socialização a nível global. Em alguns países, ele é praticado desde os primeiros anos de vida dos cidadãos, estes que são ensinados em seus lares e em suas escolas sobre a importância de lidar com responsabilidade sobre o orçamento individual e familiar. Os jovens aprendem desde muito cedo sobre isso e tornam-se adultos mais bem preparados, conscientes e responsáveis para o mercado de consumo. Entretanto, eles são exceções se compararmos com a dura realidade do restante das sociedades. No Brasil, especificamente, ainda engatinhamos nesse aprendizado cada vez mais latente.

Esse gargalo pode ser percebido através do número cada vez maior de inadimplentes e endividados. De acordo com a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor – PEIC, realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo – CNC, os dados demonstram que, em setembro de 2016, 58,2% das famílias brasileiras estavam endividadas. Este resultado é maior do que o observado no mês anterior (58%), mas é menor do que há um ano, quando havia sido 63,5%. Diversos motivos podem ser levantados para identificar esse revés, como a forte recessão econômica, aumento gradativo da inflação, restrições de crédito e desemprego.

Evidentemente que o cenário atual exerce forte impacto nos orçamentos individuais e familiares. Porém, este ponto serve para refletirmos mais profundamente sobre a necessidade latente de estabelecermos “restrições”, de “enxugarmos”, de limitarmos um “teto” para nossos gastos.  Isso se torna fundamental em momentos de crise financeira e econômica, mas essa prática não deveria ser usada, apenas, em momentos ruins: deveria ser utilizada continuamente em nossos modos de vida. Talvez por não adotarmos um contingenciamento, um “limite” de gastos apropriado ao nosso orçamento de forma recorrente, é que muitas pessoas e muitas famílias estão passando por momentos duros, difíceis.

Parece ser mais fácil falar quando estamos em uma posição privilegiada com relação aos demais. E realmente é. Mas quantos de nós estabelece um planejamento individual e familiar de forma adequada? Quantos de nós executa esse planejamento focado nos objetivos e mede sua real efetividade? Ainda, quantos de nós está disposto a “largar velhas formas de agir” e estabelecer a mudança necessária para “alcançar novas formas de crescer pessoalmente/profissionalmente e atingir desempenho”? Essas são questões importantes. Como também é importante “compreender” que a mudança de mentalidade é necessária para atingir o “novo”. E isso vale, invariavelmente, para toda e qualquer espécie de Organização.

Entretanto, para atingir o “novo” temos que descartar o “velho”. Sem isso, nada feito. E por que continuar refém de modelos de desenvolvimento e conceitos ultrapassados, “valores e hábitos” insustentáveis e mentalidade inflexível e extremada? Questão complicada. Porém, como primeiro passo, devemos rever muito do que fazemos e exercer um pensamento mais crítico. Sem esse movimento inicial, lutaremos por coisas que desconhecemos e continuaremos reféns de um sistema de desenvolvimento falido, já fracassado. Se quisermos mudar, de verdade, precisamos mudar nossa mentalidade e executar ações comprometidas com a responsabilidade que empenhamos.

Portanto, este texto não encerra a questão abordada. Serve, apenas, de “provocação” para refletirmos mais profundamente sobre o modo pelo qual usamos nosso orçamento, ou seja, como lidamos com ele. E a forma como entendemos e praticamos as finanças pessoais refletem de modo muito similar com a forma como pensamos e agimos sobre outros assuntos, sejam temas sobre economia, trabalho, política, sociedade, cultura, religião, ética, etc. Ou seja, para que a coisa funcione, o seu exercício deve ser diário, não eventual.

]]>
Aplicativos Para Finanças Pessoais http://truques-dicas.com/financas/aplicativos-para-financas-pessoais/ Tue, 28 Feb 2017 12:27:59 +0000 http://truques-dicas.com/?p=5154 Aplicativos financeiros entre a galeria de ícones do smartphone ou do tablet já não é mais coisa de alto executivo de olho nos investimentos na bolsa. Para se interessar pelos softwares, o desejo de contrair despesas de forma mais consciente e chegar ao fim do mês sem surpresas desagradáveis nas contas é suficiente. Com a popularização dos aparelhos, aumentou também a iniciativa dos desenvolvedores em oferecer programas voltados para as finanças pessoais, que organizam diferentes tipos de gasto e permitem aos usuários acompanhar seu comportamento financeiro periodicamente, ajustando-se quando necessário para garantir o alívio do bolso.

Em geral, os programas solicitam ao usuário o cadastro de seu saldo em diferentes contas, desde caixa em dinheiro até cartão de crédito e débito, e monitoram as finanças com base nas despesas acrescentadas, que podem ser classificadas em categorias como alimentação e presentes, por exemplo. Boa parte dos apps também fornece relatórios mensais de gastos, que ajudam a identificar para onde o dinheiro está indo e em quais áreas o usuário pode se organizar melhor. Muitos já incluem no pacote de vantagens uma interface agradável, mas o mais importante é observar se o programa é prático e funcional; isso impede que ele se torne uma ferramenta pouco útil e chata de utilizar.

 

Embora alguns dos aplicativos sejam pagos ou premium com trial de 30 dias, os educadores financeiros afirmam que o investimento vale a pena por conta da mudança na relação do usuário com o próprio dinheiro – e como cada um possui despesas diferentes, o ideal é experimentar a versão free para se ambientar à dinâmica do software. O Mint.com já é um velho conhecido dos americanos por se integrar virtualmente a instituições financeiras, o que turbina a elaboração de estatísticas pessoais; embora essa funcionalidade não esteja disponível no País, os brasileiros podem aproveitar os demais recursos do aplicativo, que incluem a notificação de alertas vermelhos no orçamento. O Mint.com está disponível gratuitamente para Android e iOS.

Outros aplicativos populares entre os gringos são o EasyMoney – listado pela revista LifeHacker entre as cinco melhores ferramentas de finanças pessoais de 2011, com versão premium para iOS e Android – e o Financisto, disponível para Android. Este último inclui a vantagem de armazenar contas em diversas moedas, o que pode interessar aos usuários que viajam com frequência ou costumam comprar pela internet. Entre os programas desenvolvidos no Brasil, o Organizze é um dos mais conhecidos e é inteiramente online: com os dados armazenados na nuvem, além do computador, o usuário pode acessá-lo também por iPhone, iPod Touch e iPad, com suas informações circulando criptografadas na rede. Para os mais desconfiados, é recomendável conferir se o aplicativo oferece uma senha adicional que garanta sua privacidade em caso de roubo ou perda.

]]>
Fundo de Emergência http://truques-dicas.com/financas/fundo-de-emergencia/ Tue, 28 Feb 2017 12:22:55 +0000 http://truques-dicas.com/?p=5149 É muito comum as pessoas perguntarem sobre qual investimento elas poderiam colocar seu dinheiro. Muito comum mesmo. Acreditam que só aplicar os seus recursos com o melhor rendimento possível é o que interessa e imaginam que isso seja suficiente para começar a ficar super rico, com toda aquela ansiedade de querer fazer e acontecer! Só que aplicar os recursos financeiros é só uma parte do processo – e não está no começo.

Antes de realizar qualquer investimento, seja para a compra de algum bem ou para a realização de algum sonho ou mesmo como reserva para o futuro, é necessário saber o seguinte: eu já construí o meu primeiro investimento? Mas como assim “construir o meu primeiro investimento”? Muito simples: o investimento prioritário que devemos construir em nossas vidas antes de pensar em dar saltos maiores chama-se Fundo de Emergência.

O primeiro investimento é o Fundo de Emergência.

Se você já tem essa reserva, esse fundo criado, parabéns! A maioria dos brasileiros não tem R$ 1.000,00 guardados, em quaisquer que sejam as aplicações (ou mesmo sem os recursos estarem aplicados). É uma triste realidade, é verdade. E se não é seu caso, sinta-se privilegiado!

Muita gente não consegue juntar o dinheiro porque não consegue ver o montante crescendo e dá aquela vontade imensa de fazer alguma coisa com o volume financeiro acumulado. Contudo, devemos lembrar que imprevistos acontecem com todas as pessoas. É impossível fugir dessa realidade, já que estamos lidando com uma parcela do planejamento que não tem como mensurar com muita precisão: o futuro. De uma hora para outra podemos ficar doentes; o carro pode quebrar; podemos perder o emprego; pode acontecer algum acidente; podem acontecer muitas coisas em nível de urgência e isso pode desestabilizar profundamente as nossas finanças e da nossa família.

Se não estivermos preparados podemos ter sérias dores de cabeça com uma das partes mais sensíveis do ser humano moderno: o bolso. Qualquer que seja o imprevisto, eles têm uma coisa em comum: para que as coisas voltem ao normal (ou ao mais próximo do normal) é necessário gastar dinheiro.

Isso é óbvio: para ter algo concertado, muitas vezes é necessário usar o dinheiro, mas, dependendo do tamanho do imprevisto, as finanças podem se desequilibrar fortemente. Sabe aquela família ou pessoa que tem um orçamento muito apertado? Do tipo que todo dinheiro que entra, sai? Pois é… o impacto de qualquer imprevisto para esse perfil tende a ser um verdadeiro ‘armagedon financeiro’. Não cuidar desse ‘detalhe’ o quanto antes pode significar endividamento de muitas pessoas e, muitas vezes, dívidas que duram por muito tempo. Tem muita gente que tem medo de se endividar desse jeito. Contudo, a emoção do medo pede apenas uma coisa: preparação.

]]>
Sabe Porque é Que Um Blogue Contribui Para o Sucesso da Empresa? http://truques-dicas.com/marketing/sabe-porque-e-que-um-blogue-contribui-para-o-sucesso-da-empresa/ http://truques-dicas.com/marketing/sabe-porque-e-que-um-blogue-contribui-para-o-sucesso-da-empresa/#respond Sat, 09 Feb 2013 18:07:00 +0000 http://truques-dicas.com/?p=4736 Neste artigo, continuamos a falar sobre as vantagens que um blogue pode trazer para a sua empresa, nomeadamente ao nível do contacto com o mercado.

Um Blogue Ajuda-o a Expandir a Rede de Contactos

Um dos maiores benefícios que pode tirar da criação de um blogue é a exposição que consegue. Além da localização física da sua empresa, irá estar sempre presente na internet. Um blogue é um tipo de site que tem grandes benefícios de indexação pelos motores de busca, fazendo com que seja mais simples aparecer bem posicionado para as palavras-chave importantes no seu nicho de mercado.

Um blogue pode tornar-se uma segunda porta de entrada para o seu site ou pode ser um segundo site com objectivos completamente diferentes. O importante é que continuem a chegar visitantes qualificados ao seu site, de preferência de forma gratuita, como é o caso dos que utilizam os motores de busca.

Além disso, num blogue poderá colocar uma visão mais pessoal do seu negócio, porque permite uma flexibilidade que torna o site mais amigável dos seus clientes. Pode interagir mais facilmente e criar uma ligação que um site institucional não permite.

Dialogar Com Clientes e Fãs da Empresa

Dependendo do tipo de negócio que tem, poderá criar uma comunidade à sua volta. Um blogue de qualidade irá atrair uma audiência impossível de atrair com um site, principalmente devido à regularidade dos conteúdos e às opiniões pessoais dos autores. Não é por acaso que as maiores empresas do mundo têm colaboradores com blogues “pessoais” que não são mais do que mensagens que as empresas desejam mandar para o mercado, sem que o façam pelos caminhos institucionais.

Se acha que a sua empresa pode beneficiar da criação de um blogue, não perca mais tempo. Ter um blogue é gratuito, por isso apenas precisa de um alojamento e um novo domínio.

]]>
http://truques-dicas.com/marketing/sabe-porque-e-que-um-blogue-contribui-para-o-sucesso-da-empresa/feed/ 0